Pesquisar este blog

Carregando...

quinta-feira, 28 de janeiro de 2016

A Música Litúrgica conforme os Documentos da CNBB

Olá meu irmão de ministério!
Estava pesquisando no site da CNBB e acabei encontrando uma série de documentos específicos sobre a Música Litúrgica. Vale a pena parar para estudar um pouco sobre o que diz nossa Igreja sobre essa relação abençoada música e liturgia.
Para ler os documentos basta clicar nos links e baixar os arquivos em pdf. Caso algum link não abra, por favor, avise-me.

terça-feira, 30 de dezembro de 2014

EU, A MÚSICA, O ESPAÇO E O TEMPO - Osvaldo Lima

EU, A MÚSICA, O ESPAÇO E O TEMPO (por Osvaldo Lima - 30/12/2014)
"A música é um espaço perdido no tempo
É nela onde me perco e me encontro 
em meus anseios, angustias e devaneios
É nela onde reencontro a minha alma quando a muito estou perdido
É nela onde me perco diante dos limites
entre o que é eterno e o que é passageiro
É nela onde encontro a serenidade
diante daqueles pensamentos mais sórdidos e fatigantes
É nela onde revejo aquilo que ainda não vi,
mas que almejo.
É nela onde viajo em um tempo que não existe
Um tempo em que mesmo no seu silêncio,
fala de um espaço onde não há um por vir.
Um tempo que pulsa no compasso do coração
Um tempo que sobrevive na harmonia de qualquer canção
Onde estou?
Até quando estarei?
Não sei ao certo
Só espero não perder a lucidez de te escutar
Pois a cada ressoar de suas notas
Em qualquer tempo ou lugar,
Sinto em ti, ó música,
O toque divino a me encantar.”

sexta-feira, 28 de novembro de 2014

Cantos e Partituras para o Advento - Cifras do Hinário Litúrgico

Olá meus irmãos,
Na liturgia, o tempo do Advento é para Igreja um daqueles momentos fortes onde somos convidados a mergulhar na mística cristã e reviver valores cristãos que são essenciais para renovar nossa esperança no Cristo que vem: "maranatha"!

Como afirmar em I Tm 1,1, a nossa esperança é o Cristo. Na espera da sua vinda gloriosa, a Igreja nos convida a renovar toda a nossa vida, apresentando todas as nossas dificuldades, tribulações, vitórias e alegrias.  É tempo de uma alegria e de uma esperança diferente. Da necessidade de ser todo de Cristo. Para isso, é se faz necessário "preparar os caminhos do Senhor", como João Batista, em nossos corações.

É isso que se propõe as músicas que são entoadas neste tempo litúrgico. Para você conhecer um pouco das melodias, segue aí as partituras dos cantos do Hinário Litúrgico, conforme a CNBB.
É só clicar aqui ou na figura acima, selecionar os cantos e baixar em pdf.

Que Deus possa utilizar do seu ministério neste Advento para preparar os corações dos nossos irmãos para este Cristo que quer fazer morada em cada um de nós.


segunda-feira, 1 de setembro de 2014

Sugestões de Cantos Litúrgicos - Mês de Setembro - Mês da Bíblia

Olá meu irmão em Cristo.
Atendendo ao pedido de um irmão de Salvador, na Bahia, fiz uma seleção de algumas músicas que podem ser utilizadas nas celebrações no mês de setembro. Conforme a tradição da nossa Igreja no Brasil, setembro é celebrado o "mês da Bíblia". Então, selecionei alguns cantos litúrgicos, da tradição da Igreja no Brasil, reconhecidas pela CNBB. Vamos lá!
Canto de Entrada
a) Toda a Bíblia é comunicação

b) A Bíblia é a palavra de Deus


Aclamação
a) Palavra de salvação somente o céu tem pra dar


b) Como são belos os pés do mensageiro


Oferta

Numa terra distante daqui 



Comunhão

Feliz o homem que ama o Senhor

quarta-feira, 16 de julho de 2014

segunda-feira, 2 de junho de 2014

Cantos para a Missa de Pentecostes

ESTAREMOS AQUI REUNIDOS

   
Atenção: O tom original da música é "F", mas para a comunidade fica mais confortável em "D" ou "E".

    F           C7       F
Estaremos aqui reunidos
        Bb                G7     C7
Como estavam em Jerusalém
                Bb       C7         F   Dm
Pois, só quando vivemos unidos
                Gm     C7             F
É que o Espírito Santo nos vem

                  F            C7          F
Ninguém para esse vento passando
   A7                         Dm
Ninguém vê Ele sopra onde quer
           Bb                C7         F      Dm
Força igual tem o Espírito quando
         Bb             C7          F
Faz a Igreja de Cristo vencer

 SEQUÊNCIA – ESPIRITO DE DEUS 


        G                                        Am                   D7                     G
1. Espírito de Deus enviai dos céus um raio de luz... um raio de luz.
             F          E7                          Am  Cm                G   Em  Am     D7     G
Vinde, Pai dos pobres, dai aos corações vossos sete dons....... vossos sete dons.
2. Consolo que acalma, hóspede da alma, doce alivio, vinde... doce alivio, vinde.
No labor, descanso, na aflição, remanso, no calor aragem....no calor aragem.
3. Ao sujo, lavai. Ao seco, regai. Curai o doente... curai o doente.
Dobrai o que é duro, guiai no escuro, o frio aquecei....o frio aquecei.
4. Enchei, luz bendita, chama que crepita o íntimo de nós... o íntimo de nós.
Sem a luz que acode, nada o homem pode, nenhum bem há nele...  nenhum bem há nele.
5. Dai a vossa igreja, que espera e deseja, vossos sete dons... vossos sete dons.
Dai, em premio ao forte, uma santa morte, alegria eterna... alegria eterna.
     C Cm  G           D7     G
6. A..........mém,.... a......mém.

quinta-feira, 8 de maio de 2014

A Musicoterapia - Karla Fioravante

Quando se fala de Musicoterapia, logo vem a pergunta: Mas, como funciona esse método terapêutico? – É aula de música? Você canta para o paciente? Como é que se dá esse processo?
Não se assuste se essas dúvidas te invadirem, no entanto, precisamos deixar bem claro, e explicito que a Musicoterapia não é aula de música e nem apenas uma forma de atuação onde o terapeuta canta e toca com o paciente.
O Musicoterapeuta é um profissional qualificado que cursa quatro anos de Faculdade e se aprimora tanto na parte clínica, quanto na parte musical que é utilizada como instrumento de trabalho por esse profissional.
Portanto, vamos colocar alguns pontos para que isso se esclareça para você que tem um interesse em fazer um processo musicoterapêutico e se a musicoterapia vai corresponder à sua busca por um tratamento terapêutico.

Definições
“Musicoterapia é a utilização da música e/ou de seus elementos (som, ritmo, melodia e harmonia), por um terapeuta qualificado, com objetivo de facilitar e promover comunicação, relacionamento, aprendizado, mobilização, expressão, organização entre outros objetivos terapêuticos relevantes, buscando atender às necessidades físicas, mentais, sociais e cognitivas” (Federação Mundial de Musicoterapia).

quinta-feira, 1 de maio de 2014

O Som do Coração - que você se transforme no mais belo instrumento - Wallace Andrade

Quando vamos a um show, a uma apresentação de uma orquestra sinfônica ou até mesmo quando abraçamos o violão para tocar, nem sempre imaginamos o carinho com que o instrumento pode ter sido feito. Lembro-me da reportagem que fiz sobre o “luthier”, o profissional que fabrica instrumentos de corda de forma artesanal, como no princípio dos tempos musicais. Foi na minha cidade natal.

O homem de uns 50 anos tinha fama de ser o melhor de Campos dos Goitacazes (RJ) nessa arte. E a caminho de sua casa, fiquei me perguntando o que o fazia ser tão bom naquilo que se propôs a fazer. Ao chegar em sua casa tomei um susto. No quintal havia um monte de madeira, que parecia estar ali há muito tempo. E logo o craque do assunto me explicou que esse era o primeiro passo para se fabricar um bom instrumento. É necessário que a madeira fique exposta ao tempo, na chuva e no sol intenso, no sereno e no vento, para que sofra todas as transformações. Rachar o que precisa rachar, empenar o que precisa empenar, ressecar o que precisa ser ressecado. Só depois de viver as quatro estações do ano, ela estará pronta para ser transformada.

Então vi o carinho com que esse artista se debruçava na madeira, cortando suas rachaduras, tornando plano e reto o que estava torto, lustrando e lubrificando o que estava seco. Os maiores tesouros materiais que este homem tinha eram suas ferramentas (as ferramentas eram os maiores tesouros que este homem tinha em suas mãos). Era com elas que ele transformava a madeira bruta em arte admirável. Era com elas que ele moldava o instrumento. As maiores realizações deste homem eram os instrumentos prontos e lindos de se ver. Violinos, violões, guitarras, baixos, cavaquinhos. Cada um com sua história pessoal com o artesão. Cada um com sua característica sonora. Cada um proporcionando satisfação às mãos de quem toca e aos ouvidos de quem se emociona com os acordes.

Neste dia quero convidá-lo para ser madeira bruta nas mãos do nosso "Luthier Divino". Permita que Ele arranque as rachaduras de seu coração, torne reto e plano o caminho que estava torto e encharque, com a água viva do Espírito Santo, todos os cantos do seu ser que foram ressecadas pelas decepções da vida. E que ao ser moldado, você se transforme no mais belo instrumento capaz de alcançar os corações com o som que o Senhor toca em você.

Deus o abençoe!
Wallace Andrade - Com. Canção Nova
http://blog.cancaonova.com/folhaseca

quarta-feira, 30 de abril de 2014

Como aproveitar o ensaio? - Jocélio de Castro

ensaioDeixar claro como será o começo, meio e fim de cada música. Ainda há pessoas que pensam que não precisam ensaiar pois já se acham mestres, profissionais demais, ensaio é coisa pra músico amador e outros mitos que devem ser extintos. Nisto se perde muito quanto ao crescimento em conjunto prejudicando o avanço do ministério. Mas se você quer dar o melhor pra Deus, é preciso traçar metas, principalmente para os momentos de ensaio com o seu ministério.
Primeiro, antes do ensaio, é preciso ter alguns pontos já resolvidos como: horário, repertório, cifras (se necessário), local apropriado, etc.
Vejamos alguns pontos importantes:
1- Silencio, ordem e disciplina.
2- A oração é importante, saber conduzir todos à oração dará mais frutos. Antes de afinar os instrumentos, afine o coração para Deus.
3- Traçar objetivos e preparar-se antes.
4- Manter o clima alegre, porém seriamente comprometido com as propostas do grupo, fundamentado no testemunho cristão.
5- Por ordem na casa. Ouvir as sugestões, tomando cuidado para que o ensaio não se torne um laboratório musical onde os cientistas estão disputando a primazia de descobertas.